quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Namoro e sexo

O namoro não é o tempo de viver a vida sexual. O sexo tem duas dimensões, finalidades: unitiva e procriativa. O ato sexual é o ato "fundante" da geração de filhos, porque é por ele que a doação amorosa do casal acontece. É por isso que a Igreja não aceita outra maneira de gerar a vida humana. No plano de Deus o sexo é manifestação do amor conjulgal; é uma verdadeira liturgia desse amor, cujo fruto será o filho do casal. Na fusão dos corpos se celebra profundamente o amor de um pelo outro: a compreensão recíproca, a paciência exercida, o perdão dado, o diálogo mantido, as lágrimas derramadas... é a festa do amor conjulgal. O ato sexual vai muito além de um mero ato físico; a união dos corpos sinaliza a união dos corações e dos espíritos pelo amor, compromisso de vida para sempre, aliança. A Igreja ensina também que o ato sexual, para não ser desvirtuado, deve sempre estar aberto à geração da vida, sem que isto seja impedido por meios artificiais. Ora, se o ato sexual gera a vida de um novo ser humano, este precisa ser acolhido em um lar pelos seus pais. Nem o namoro, nem o noivado oferece ainda uma família sólida e estável para o filho. Não existe ainda um compromisso "até que a morte os separe". É por isso que o sexo não deve ser vivido no namoro e no noivado. Se você apanhar e comer uma maçã ainda verde, ela vai fazer mal a você e se estragará. Se você viver a vida sexual antes do casamento, terá problemas e não alegrias. São Paulo disse: "A mulher não pode dispor do seu corpo: ele pertence à sua esposa" (I Cor 7,4). O apóstolo não diz que o corpo sa namorada pertence ao namorado, e nem que o corpo da noiva pertence ao noivo. Infelizmente hoje a televisão não católica, especialmente pelas novelas e filmes, leva aos jovens a pensarem que o namoro já é o tempo de viver a vida sexual. Mas os jovens cristãos precisam saber se desejarem construir uma familia bela em Deus, devem esperar o casamento para a vida sexual. Não se deixem levar pelos encantos dos belos e belas artistas que colocam diante de você a maçã caramelada do pecado e que pode envenenar toda a sua vida futura. O casamento começa no namoro; logo, é importante que ele seja puro para que o seu futuro seja feliz

Prof. Felipe Aquino
Escritor e Apresentador

Nenhum comentário:

Postar um comentário